Pesquisar este blog

22 de dezembro de 2011

Uma época que eu amo...

Então é Natal, mais uma vez e com a sensação de "Nossaaaa já é NataL!", rs.

O nosso blog completou um ano e depois disso parece até que eu não tive mais assunto para postar. Engano. Tenho muita coisa para postar mas é que o tempo não me espera nem um pouquinho.

Muita correria, muita correria mesmo, final de reforma, compras de Natal, mudança de casa e bagunça, muita bagunça.

O melhor disso tudo é saber que temos nossos "anjos" amigos na nossa vida que estão conosco sempre e mesmo aqueles que não nos ajudam com força física nos ajudam com força moral kkkkkk.

Conseguimos finalmente mudar de casa, ufa, meta cumprida: Mudar antes do Natal. Nos 45 do 2º tempo, rs. Mudamos no início da noite do dia 16 de Dezembro pois a pessoa de confiança para fazer nossa mudança só poderia esse horário. Foi ótimo, bem cansativo, porém achei que seria bem pior.

A verdade é que depois que passa nem parece que foi tão ruim assim kkkkk. Mudamos na noite do dia 16, no dia 17 fui à uma maratona no Brás (centro comercial com ótimos preços para roupas e etc em São Paulo), no dia 18 foi a montagem dos móveis e colocação das coisas no lugar. Ufa, cansei só de lembrar, imaginem a correria.

Uma novidade é que a seia de Natal este ano será na nossa casa com prticamente toda a família da Ká, faltando apenas o meu cunhado que mora em Camburíu/SC. Estou muito ansiosa e feliz, me sentindo muito adulta agora kkkkkk, afinal nunca preparei uma seia de Natal e minha mãe não estará, snif. O bom é que ela já me deu todas as dicas e tenho certeza que tudo sairá bem (eu espero, rs).

Eu sou apaixonada pela época de Natal, final do ano, adoro o clima da cidade, cheio de luzes e sempre tropeçando por um bom velhinho nos shoppings afora. Apesar de toda parte comercial da coisa essa época me deixa muito animada e sonhando com uma boa noite de sono no ano seguinte, rs.

Amo o Natal e as coisas boas que ele traz, até a nostalgia.

O papai Noel foi muuuuito generoso comigo este ano, agora realmente sei que fui uma boa menina rs.

Um super feliz Natal para todos, tudo de bom para todas as famílias que me acompanham com tanto carinho, mesmo não podendo comentar sempre e todas aquelas que eu acompanho também aqui no meu cantinho.

Feliz Natal e que o espírito natalino toque o coração de todos por esse mundo afora.

Papai Noel muito obrigada por tudo esse ano meu pedido é que minha família de origem e a minha família constituida, juntamente com amigos, colegas e conhecidos e mesmo aqueles que eu conheço e que não me conhecem tenham paz em seus corações e muita saúde e muita, mas muita proteção mesmo.

Felicidades

1 de dezembro de 2011

Parabéns, 1 ano no ar

Hoje meu blog faz um ano de existência, uipiii.

Fico feliz que nesse ano eu tenha encontrado tantas histórias e pessoas legais. E por ter conhecido algumas delas pessoalmente mesmo que não tenhamos mantido um contato tão próximo, mas foi legal mesmo assim.

Foi através do blog que descobri que não estamos sozinhas neste sonho.

Uma das melhores coisas que aconteceram através do blog foi acompanhar a história de mamães desde a concepção de seus bebês e agora acompanhar o crescimento dos mesmos.

Outra coisa também foi conhecer o grupo Projeto Pequena Sementeira, participar das reuniões, lá conhecer as colegas blogueiras e conhecer muitas famílias com seus filhos ou como nós que ainda não tem filhos mas se preparam para tal.

Agradeço a Maíra (Blog: Nossa Família Colorida) pois através do post dela sobre o encontro do grupo em meados de Fevereiro é que tivemos o conhecimento sobre a data do encontro. E então fomos conhecer e frequentamos até hoje.

Mesmo sabendo que não será tão logo a realização desse sonho pretendo continuar aqui, escrevendo, compartilhando e acompanhando experiências tão valiosas.

É dessa forma que alivio a minha ansiedade, me realizo com a felicidade de muitos, nos preparamos para o nosso grande dia e registramos para os nossos filhos como eles são desejados e queridos mesmo bem antes de chegarem.

Beijinhos e brigadeiros a todos.

28 de novembro de 2011

Gerados no coração...

Esse fim de semana foi uma delicia, na sexta feira dia 25 meu amor e eu fomos ao cinema assistir Crepúsculo - Amanhecer (Parte I). Eu tenho lá minhas críticas sobre essa saga porém eu gosto, achamos a Alice tudo de bom, rs.

Mais foi uma delícia assistir o filme com meu amor, namorando um pouquinho e descontraindo. Depois jantamos no shopping mesmo e fomos embora para tentarmos dormir cedo pois sábado tinhamos compromisso.

No sábado eu fui ao meu cabeleireiro que fica do outro lado da cidade pois eu moro na Zona Sul e o salão fica em Itaquera - Zona Leste de SP.Liguei para saber se os pedreiros tinham vindo trabalhar (pois é, eles trabalham em 3 pessoas para adiantar a obra), como não conseguimos falar com ele durante a semana, restava a dúvida. Respeirei bem aliviada quando minha mãe disse que sim e que meu pai estava lá coordenando tudo (esse assunto renderá outro post).

Meu cabeleireiro é homossexual também e trabalha com o marido, juntos eles tem o salão, mas o marido dele não é cabeleireiro. Os dois são muito legais e agora fizemos mais amizade e vamos marcar de sairmos juntos.

Na volta uma mulher com uma menininha linda no metrô me pediu informação sobre um endereço lá na Zona Norte e como já comentei aqui a familia de origem da Ká mora lá. Eu a orientei e como iriamos para o mesmo sentido disse a ela que tudo bem se ela quizesse me acompanhar.

Começamos a conversar e claro que a criança virou o assunto e eu perguntei se a nene era sua filha e foi aí que ela contou a história da criança. Contou que a adotou pois a mãe dela é uma conhecida e quando a menina completou um ano a mãe apareceu na porta dela e deu a menina e foi impossivel não cuidar daquela coisas mais fofa que hoje está com 2 anos e meio, fala tudo e é uma simpatia.

No meio da conversa a moça soltou: a moça que mora comigo...e eu já pesquei. Cu-rioooosa que só eu perguntei: E só moram você a nene e moça? Ela prontamente respondeu que sim. E aí tive coragem de perguntar: Vocês são casadas? E ela respondeu que sim, há 10 anos. E aí eu falei também que sou casada com uma mulher.

Rimos muito e achamos uma coincidência enoooorme. Contei para ela que frequentamos o grupo Projeto Pequena Sementeira, trocamos telefones e queremos marcar para as nossas maridinhas também se conheçam.

No metrô ao nosso lado havia outra moça ouvindo a nossa conversa e se envolveu na conversa, contou que aos 18 anos estava namorando o seu atual marido e ele estava de plantão no SAMU uma noite e socorreu uma mulher que estava para dar à luz. Essa mesma mulher informou à esse rapaz de que não queria a criança e logo que a bebê nasceu uma outra enfermeira brincou com ele dizendo: Já foi ver a sua filha? O rapaz ligou para a namorada e informou o que estava acontecendo e ela aceitou ter para ela o graaande amor da vida dela (ela descreveu assim). Essa moça disse ter ficado com medo (claro) e chegou a repensar a decisão, mas quando a bebê chegou em casa que ela olhou já foi amor a primeira vista e nunca mais elas se desgrudaram. Hoje essa criança tem 7 anos e ha pouco mais de 3 anos eles conseguiram a guarda definitiva dela.
Ela também contou que uma vez ao chegar da escola a filha dela perguntou: Mamãe porque você é pretinha e eu sou branquinha? E ela respondeu porque você é minha filha daqui (apontando para o coração).

Eu fiquei super emocionada com as histórias. E vi naquele momento mães conversando sobre suas filhas e eu contando sobre o nosso sonho da maternidade. Mulheres, independentemente de homo ou hétero.

Duas crianças liiiiinnnndas que tiveram final feliz mostrando mais uma vez que familia é muito mais que laços sanguineos. E me encorajando ainda mais ha lutar pelo meu sonho.

Bjos

24 de novembro de 2011

A aventura de contratar um pedreiro

A reforma da nossa casa continua e parece não ter mais fim.

E falem a verdade quem nunca sentiu raiva de um pedreiro que atire a primeira pedra.

Agora temos um "ótimo" pedreiro, trabalha bem, mas somente aos finais de semana (pelo menos ele vem, os outros davam certeza e nem apareceriam).
Marcou de chegar as 08h00 aos sábados e domingo, porém chega apenas a partir das 09h00 e sai ao 12h00. Porque? Não me perguntem, mas não era o combinado. Ele nem aceita almoçar. acho que é a desculpa que ele usa para sair e não voltar, rs.

Na nossa visão seria melhor trabalhar o sábado o dia inteiro e não trabalhar aos domingos, mas ele não acha, então tudo bem.

Teve um pedreiro que foi lá fazer o orçamento e eu perguntei qual era o valor que ele cobraria, etc. Ele respondeu: "Bom, se a senhora pegar um pedreiro que queira trabalhar, ele termina isso daqui em 8 dias." E eu perguntei: Porque, o senhor não quer?

Esse daí não me deu orçamento nenhum e nunca mais o procurei. Tomou caso a minha manhã inteira, medindo, falando, enxendo a minha paciência.

Agora me diz, quando será o fim dessa reforma? Porque o combinado era entregar a obra no dia 20.11 e neste dia ele faltou e até agora não consegui falar com ele para saber o motivo.

Isso já tem nos rendido bastante ansiedade e stress. Já não basta a idéia de mais um dormitório não ter dado certo, temos que esperar a boa vontade do pedreiro.

Quando eu lia os posts da Piu e Ti - mamães da Mariah (Blog Duas Mães e uma Vida) sobre a reforma na casa delas não tinha noção do que elas falavam. Mas a-go-ra...sintimos na pele esta emoção.

O ano está acabando, já estamos nos preparando para o fim de ano, pretendemos passar o Natal na casa nova, mas já não sabemos se será possível.

Fora isso...Gente...a nossa casinha está ficando tão linda, quase tudo como queremos, rs. Está ficando com a nossa cara e essa parte é uma delícia. Entramos lá e já nos sentimos em casa mesmo. Está deixando de ser casa para ser um lar.

Já escolhemos as cores das paredes, alguns detalhes. Estamos tirando foto de várias fases e depois postamos algumas. E nossos amigos estão animadíssimos para um chá de casa nova que já começamos a organizar. Temos apenas um dilema: A data!

Mais uma vez paciência, paciência e paciência.

Logo teremos mais novidades.

Bjos e paz a todos.

16 de novembro de 2011

Feriado Prolongado...e uma indignação.

Esse feríado para nós foi prolongado mas não viajamos.

Fomos para casa da minha sogra que fica na Zona Norte de são Paulo e aproveitamos muito, vimos vários amigos nossos que na verdade me adotaram como amiga também pois são os amigos da Ká de infância.

No sábado fomos ao aniversário de 18 anos do filho de uma amiga da Ká, no domingo voltamos para mesma casa e inventamos um churrasco durante toda a tarde, na segunda fomos ao aniversário do marido de outra amiga da Ká e na terça ficamos dentro de casa para a alegria da minha sogra que quer toda a nossa atenção quando estamos lá, rs.

Na segunda feira a minha cunhada foi trabalhar e deixou a filhinha dela de 4 anos com minha sogra e conosco consequentemente.

Quando nos conhecemos ela tinha 3 meses de vida. Um bebê tão gostoso, carequinha. Fofa da titia. E eu coruja que sou adoro acompanhar o crescimento dela, vamos as festinhas da escola e eu sou a paparazzo dela, rs.

Foi super natural a Laura me chamar de tia, porque eu estou na vida dela desde sempre. E esta segunda-feira (14.11) estavamos na cozinha e ela me falou assim: Oh tia Rê, sabia que eu amo toda a minha família, eu amo todas as pessoas que são da minha família. Eu amo você e amo a tia Ká! (Nem preciso dizer que fiquei emocionada, né). E eu disse para ela: E a tia Rê também te ama muito.

Depois ela foi para sala e falou para a Ká que ama todas as pessoas que são da familia dela e disse: Eu amo você e amo a tia Rê.

Uma gostosura de se ver. Agora ela já fala tudo, não tudo certo ainda, mas tem um vocabulário riquíssimo já e está cantando e falando várias palavrinhas em inglês. Linda demais.

O engraçado é ver como as crianças reconhecem o nosso amor. Uma vez quando ela era bem pequena, um aninho mais ou menos a minha sogra sempre perguntava: Quem ama a Lala? E ela respondia: A vovó ou a mamãe. Uma vez a vovó perguntou: Quem ama a Lalá? E ela respondeu a tia Rê (detalhe: eu não estava lá), mas a minha sogra nos ligou e contou.

Uma outra vez eu estava lá e a minha sogra perguntou a mesma coisa e a Laura respondeu de novo a tia Rê. E então a minha sogra falou, não, a tia Rê não ama você, quem ama é a vovó, a sua mãe e a tia Ká. Aí a Laura me olhou e falou: Ama sim! O olhar dela me perguntou, mas ela não, ela afirmou que eu amava e eu disse: Ama sim, né Laura, a tia Rê ama muito e ela sorriu.

Se minha sogra estava brincando ou não eu nunca perguntei, mas achei o comentário dela bem sem graça. Mas a MINHA SOBRINHA sabe que eu a amo e me considera da família dela assim como ela é da minha e faz parte da minha vida.

Família não é apenas laço sanguineo, é afeto, cuidado, proteção, dedicação, referência. Laços de amor que são criados muito além de DNA.

Por isso minha indignação sobre o caso do menino Nicolas 2 anos que virou um anjinho no dia 14.11, segundo a polícia vítima de maus tratos por sua mãe e seu padrasto em Ribeirão Preto/SP.

Essa criança foi mantida no meio "familiar" quando foi destituido de sua mãe que é dependente química, sua guarda foi dada a sua avó, mas ele não estava com a avó como deveria.

Talvez ela tenha acreditado que sua filha havia melhorado, que talvez iria mudar, talvez ele foi passar apenas alguns dias com a mãe. Triste, muito triste saber que não importa as respostas agora. O garotinho sofreu e morreu. Entrou na estátistica de filhos mortos pelos próprios pais, vítima de violência doméstica. Mortos por aqueles que deveriam proteje-los.

Ser mantido no ambiente "familiar" porque tem vínculo sanguineo nem sempre é a solução.

Para o anjinho: O céu.
Para os culpados: Cadeia.

E para o mundo PAZ.

11 de novembro de 2011

Mais um sonho com vocês



Hoje sonhei que estava grávida de gêmeos.

Foi tão gostoso, tão real, eu estava no início da gestação e já dava para perceber a barriguinha, mas ainda não sabia o sexo dos bebês. E minha mãe estava comigo em uma loja de bebês para comprar bolsas e dizia que uma das bolsas poderiamos comprar Azul pois com certeza um dos bebês seria menino, mas a segunda é melhor comprar verde e não rosa.

Me lembro bem que meu humor estava totalmente alterado e minha ainda falava: Depois da gravidez ela anda tão nervosa! (O que eu espero ser apenas ficção).

O sonho foi pela manhã logo antes de acordar.

Tão bom essa sensação. Quando acordei já viu, né? Tentei dormir de novo, mas não deu.

Então restou me conformar e pensar que logo será realidade.

É bom nos preparamos para a possibilidade de gêmeos também, rs.

Com a FIV aumentam as chances de gravidez múltipla e esse é o método que queremos utilizar.

Hoje me resta então me inspirar com a sensação maravilhosa que tive e esperar...esperar.

Bjos

28 de outubro de 2011

A Fé faz o Herói

"O impossível é pra quem não tem um sonho
e não crê que pela fé tudo é capaz
Inalcançavel é pra quem não tem o dom
de transformar desejos em pontes pra chegar

Refrão

Diga pra vida eu sou mais eu
Diga pro alvo aí vou eu
Flecha veloz nas mãos de Deus
Vai em frente o mundo é seu
Pois é a fé que faz o herói
Olha pra dentro de vocêsó realiza quem constrói
a gente nasce pra vencer

Imbatível É quem faz de cada luta
um degrau pras fortalezas alcançar
Invencível E que nem pensa em desistir
Faz dos espinhos trampolins pra chegar lá

Refrão

Diga pra vida eu sou mais eu
Diga pro alvo aí vou eu
Flecha veloz nas mãos de Deus
Vai em frente o mundo é seu
Pois é a fé que faz o herói
Olha pra dentro de você só realiza quem constrói
a gente nasce pra vencer

O pódium é sim o teu lugar
Mira no alvo então pra conquistar
O pódium é sim o teu lugar
Seja a flecha que vai a um lugar ao sol

Refrão

Diga pra vida eu sou mais eu
Diga pro alvo ai vou eu
Flecha veloz nas mãos de DeusVai em frente o mundo é seu
Pois é a fé que faz o herói
Olha pra dentro de você Só realiza quem constrói
A gente nasce pra vencer
Pois é a fé que faz o herói
Olha pra dentro de você
Só realiza quem constrói
A gente nasce pra vencer

A gente nasce pra vencer"

Muita fé e muitos sonhos à todos.

Bjos

Minha fé me acalma

Após o episódio da reforma que não deu certo, ou melhor não deu da forma que planejávamos eu fiquei triste e na verdade um pouco frustrada como já havia falado aqui.

O quarto do (s) filhote (s) vai ter que esperar um pouco mais e naquele dia eu fiquei o dia inteiro pensando nisso, não conseguia parar de pensar e para me destrair estava na internet olhando qualquer coisa. Acessei o youtube e estava procurando uma música da qual gosto muito e ao lado apareceu um vídeo de uma menina que eu nunca havia ouvido falar na vida.

Acredito em Deus e acredito no prósito das coisas, tenho muita fé e acredito piamente em seu amor, na expiação de Jesus Cristo. Sei que ele ouve as nossas orações, ele sabe de todas as coisas e devemos fazer a nossa parte e ter fé e todas as outras coisas nos serão acrescentadas.

Acho que minha fé me acalma e ela muitas vezes é a única coisa em que posso me apegar para continuar... Quando tudo parece perdido, paro e penso: calma, nada é por acaso nesta vida, não era para ser assim, não nesse momento, tudo tem seu tempo e por aí vai.

E não sei porque cargas d'água eu cliquei nesse vídeo. Vou confessar que para mim foi uma resposta que me tocou tanto que resolvi (mesmo depois de tanto tempo) compartilhar com vocês.

O nome da música é: A fé faz o herói, de Beno César e Solange de César, interpretada por Gabriela Rocha cujo qual me tornei fã desde então (ela é muito talentosa).

Segue abaixo o link e (não sei quem vai ler esse post) estou compartilhando porque quem sabe também será uma resposta ou uma injeção de ânimo como foi pra mim.

http://www.youtube.com/watch?v=UTY45e-cVnE&feature=colike

Para não deixar este post tão grande vou postar no próximo a letra dessa canção.

Bom sonhos

12 de outubro de 2011

Infância! Que saudade...

Hoje me deu uma saudade da minha infância. De esperar a minha madrinha chegar com o presente, de já saber o presente que iria ganhar dos meus pais.

Saudade dos almoços na casa da minha avó, das bonecas, das brincadeiras, da escola, dos amiguinhos.

Saudade de escrever no meu diário, de responder o caderno de perguntas das amigas, kkkk, quem não lembra?

Para recordar
Saudade dos trapalhões, Mara-maravilha, Bozo, Xou da xuxa, Jaspion, caverna do dragão, Scooby Doo, A turma, Os ursinhos games, Punk a levada da breca e a novela Carrossel (essas marcaram demais).

Saudade do cheirinho do lanche da escola, do barulho de criança correndo no recreio e até do medo dos inspetores, rs.

Saudade de chamar a minha irmã de mãe e ficar enxendo a paciência dela para lavar um prato, rs. Saudade da mamadeira que ela fazia (hummm que delícia). De esperar a minha mãe chegar do trabalho com ansiedade. Saudade de comer doce antes do almoço e ouvir meu pai dizer: deixa a menina!!!

Ai ai, tenho muita saudade da minha infância, tantas coisas pra lembrar. Eu amei essa fase e amo essas lembranças.

Espero poder proporcionar aos meus pequenos (quando eles chegarem) uma infância cheia de bom momentos.

Feliz dia das Crianças.

OBS: especialmente para a Mariah (filha da Ti e Piu), Elis (filha da Bel e Aggy) e João Yuri (filho da Kelly e Nico) em seu primeiro dia das crianças. 

4 de outubro de 2011

Só faltou o meu Amor...

Depois de todo o nosso sofrimento com a questão da Ká ela entrou de "férias" (está afastada do trabalho).

Não contávamos com isso (óbvio) e alguns planos vão precisar ser adiados. Porém era recebeu um convite indispensável pois a minha cunhada (irmã dela) esteve de férias e essas foram bem vindas e planejadas, rs, e gostaria de viajar, foi então que convidou a Ká.

Ela me ligou no meio do dia para falar sobre o convite e ficamos muito felizes, mas pensamos e repansamos e por conta do meu trabalho eu não poderia ir, uma semana (de 3 a 8 de Setembro) seria muito tempo na ocasião, mas eu a insentivei a ir (o que nem seria muito necessário rsrsrs).

Acredito que era uma oportunidade ótima e dela neste momento. Então porque me opor?

Já fomos a Porto de Galinhas juntas e lá é tudo lindo, o lugar é sensacional e as pessoas muito muito receptivas.

E por incrivel que pareça, eu, contanto para uma super amiga nossa que a Ká iria viajar ela me falou: Rê vamos para Brotas,

2 de outubro de 2011

A reforma que me transforma

Tenho muitas coisas para contar mas hoje aconteceu uma coisa que vou precisar passar à frente das outras.

Como já postei aqui antes a nossa casa está em reforma, as vezes até me parece uma reforma interminável, uma hora é o pedreiro, depois a Ká ficou doente e aí ficou de novo e não temos mais um pedreiro fixo (para quem já passou por reforma ou construção sabe do que estou falando, rs).

Conseguimos então ajuda, do meu tio que é servente de pedreiro, do outro que é pedreiro, do amigo que tem boa vontade e assim as coisas estão aos poucos se ajeitando e então ficamos pensando em mil opções para começarmos a construção ou a divisão da casa para o quarto do nosso(s) futuro(s) bebê(s).
Pensamos: já que ainda não moramos lá, vamos deixar tudo pronto pra não ter que quebrar e gastar mais dinheiro e tempo depois.

Depois de pensar, repensar, calcular, medir chegamos a uma decisão que agradaria as duas (futuras) mamães.

Hoje então colocariamos a mão na massa e veio o Pedro, o nosso amigo-anjo para nos ajudar a quebrar o que era necessário, remendar, construir e assim por diante.

Já tinhamos três desenhos improvisados, um com minha idéia, outro com a idéia do Pedro e outro com a idéia da Ká que agradou mais e que inclusive nos fez já imaginar onde ficaria cada móvel, os brinquedos... mas ao iniciar essa parte da obra eis que surge uma parede (cujo a qual precisávamos quebrar para trocar uma porta de lugar) cheia de colunas. Isso quer dizer: impossível de quebrar, não pelos ferros, mas porque ficamos com medo já que não temos a planta original da casa que foi construída a mais de vinte anos e já tem outra casa em cima.
Neste caso não terá por enquanto o quarto do(s) bebê(s) e teremos que partir para a quarta e mais indesejada opção: Esperar, esperar e esperar mais um pouco até que outras coisas sejam concluídas para começarmos a construção do quarto.

Foi frustante e passei o dia inteiro pensando nisso, mas o meu coração diz uma coisa: Tudo tem seu tempo, o seu momento certo para acontecer, não adianta pressa, desânimo ou reclamações. Deus tem um propósito para todas as coisas.

E chego a pensar também que se de vez em quando bate aquela anciedade, imagina se tivessemos o quarto já pronto?

Tenho certeza de que eu nem deixaria guardar tranqueiras lá, eu iria lá todos os dias para calcular mil vezes a mesma coisa e falaria para a Ká: - Não guarda nada aqui porque depois, onde iremos colocar a bagunça? e coisas desse tipo.

Então meu(s) amado(s) filho(s) a mamãe ainda não aprendeu a lição e a vida está me mostrando e ensinando a cada dia ter mais paciência e fé.

A mamãe ama vocês, ainda bem menos do que vou amar quando sentir e ver você(s), mas com um amor inexplicável. E mesmo com esse pequeno impecílho continuamos nos preparando para sua chegada.

Bjos

25 de setembro de 2011

Olha nós aqui de novo

Andei sumida, não por falta do que escrever, mas a correria me consome e quando tenho tempo descanso, durmo ou namoro, né gente?

A Ká ficou doente outra vez, o abscesso voltou, mas já drenou e foi bem rápido desta vez. Ao vez de dez dias no hospital ela ficou por volta de duas horas e resolveram o problema. Ufff, ainda bem, isso porque ela não esperou tanto tempo para procurar um médico e aí não infeccionou como da outra vez.

Logo, logo conto as novidades e tem bastante, viagem, trabalho e reforma da casa.

Volto logo.

Saudades das amigas blogueiras.

Bjos nossos.

31 de agosto de 2011

Ponto para Gerência...

No período em que a Ká esteve internada aconteceram fatos no meu trabalho que vale a pena comentar.

Primeiro que se existia alguém que não sabia que sou casada com uma mulher, ficou sabendo. Minha expressão de cansaço e preocupação não negava que algo estava errado e espalharam o assunto pela cidade. Depois, todas as pessoas que conhecem a Ká ou a nossa história perguntavam dela o tempo todo.

Eu precisei me ausentar um dia, em outro trabalhei meio período e fiquei um dia sem visita-la no hospital por conta do trabalho que já muito acumulado, porém no dia seguinte a este pedi para sair uma hora mais cedo porque eu não conseguia mais nem trabalhar de tão preocupada e mesmo que minha mãe tivesse ido ao hospital eu é que já estava ficando doente de saudade.

Claro que tive que ouvir algumas coisas no trabalho não muito agradáveis como: Tudo bem, você pode ir, mas será descontado do seu salário...eu prontamente: Não tem problema. Não satisfeita com o que ouviu: Tá bom! Tudo bem pode ir, mas saiba que isso não está sendo bem visto (pela diretoria).

Agora me digam: o que eu poderia fazer?

Não pensei duas vezes e fui visitar o meu amor, porque eu gosto muito do local onde trabalho, das pessoas e do que estou fazendo, porém a minha família em primeiro lugar. Principalmente porque se um dia alguém achar que não acrecento em mais nada na empresa eles me dispensam sem nem olhar para quantas horas extras eu já fiz e/ou quanto eu já contruibuí com empresa antes...

Depois de toda essa tempestade fui chamada para uma reunião com minha gerente. E fui!

E no meio de toda conversa eu ouvi coisas que quero compartilhar.

Minha gerente perguntou se estava tudo bem pois soube que eu estava tento alguns problemas e eu respondi que minha companheira esteve internada e passou por uma cirurgia. Ela respondeu: Eu sei que foi sua companheira, fulana me falou (a fulana estava sentada ao seu lado e a expressão dela me dizia que a intenção não foi boa), nós como empresa gostaríamos de saber se vocês estão precisando de alguma coisa?

E continuou: "Renata, eu gostaria que você soubesse que independentemente de ser uma relação hétero ou homo nós estamos falando de emoções. E no momento como este nós estamos ao seu lado. Isso é algo que pode acontecer com qualquer família e infelizmente neste momento foi com a sua...Como já aconteceu com você, né fulana? Quando sua filha teve uma emergência você precisou se ausentar dois dias..."

Eu fiquei ouvindo e falei que realmente são coisas que fogem ao nosso controle.

E minha gerente continuou: "Então quero que vc saiba que o que vocês (Ká e eu) precisarem por favor nos informem, nós somos uma empresa e claro que vamos cobrar o trabalho aqui, sejamos sempre profissionais, mas não há neste caso como não misturar as emoções". Elogiou meu trabalho, falamos nos pontos a melhorar também, claro.

Depois disso a gerente pediu uma reunião geral e falou no meio do escritório em alto e bom som: " Somos uma empresa mas com certeza vamos entender quando acontecer algo pessoal como, uma pessoa estar com um ente querido no hospital ou qualquer outra situação que fuja do nosso controle" Devemos ser solidários a essas pessoas e lembrarmos que somos uma equipe".

Eu fiquei tão feliz com essa situação que preciso compartilhar com vocês, pois apesar de tudo existem pessoas que sabem que somos família e mais que isso, que nos exergam como seres-humanos que somos.

Ponto para a gerência.

Bjos e ótimo dia a todos

27 de agosto de 2011

Muito prazer, eu sou o João Yuri!

Depois da autorização (imedita ao nosso pedido, rs) das mamães em postar a foto do mais novo assaltante dos nossos corações eis aqui uma foto para apresentar a vcs o famoso e amado João Yuri.

João Yuri queremos mais uma vez dizer o quanto você é querido por nós. Aguardamos a sua chegada com muito amor e torcida para que tudo desse certo. E deu!

Suas mamães (que estão mais que felizes) moram no nosso coração, e são igualmente amadas e queridas por nós.
Somos tão felizes por conhece-las e felizes também por elas terem compartilhado conosco um momento tão importante de um casal: a chegada de seu filho.

Você é lindo, perfeito. Tudo em vc é lindo, sua mãozinha, seus pés, os olhinhos, o cabelo, tudo tão lindo e perfeito.

Deus é tão maravilhoso e para ele damos graças por seu nascimento.

Um dia as "titias" te darão priminhos (ou apenas um, rs) e com certeza eles serão muito felizes em também te conhecer.

Você faz parte das nossas orações e das nossas vidas, por isso declaramos nosso amor e nosso carinho por sua família.

Seja bem vindo ao mundo.

Bjos das titias que te amam.

17 de agosto de 2011

É bem mais que querer

Bom, agora que meu amor já esta bem melhor, como um passe de mágicas voltei a sonhar, porque é bem difícil sonhar ou planejar algo em meio ao sofrimento.

A única coisa que não deu para não sonhar foi a nossa futura maternidade. Como se já estivesse gravado em nós, esse bebê que ainda nem nasceu, nem vai nascer por enquanto (snif).

Minha amiga fala que eu mexo com todos os bebês na rua, rs, mas não é tão verdade assim, rs.

Durante o caminho ao serviço, ao shopping, em casa ou em qualquer lugar fico imaginando como será depois que eles vierem e realmente não há como saber. Só vivendo.

Tudo que faço hoje já é pensando em nossos futuros filhos e não consigo evitar.

O trabalho, o dinheiro, as viagens que estão nos planos ainda. Qualquer gasto que vamos ter eu penso...é melhor deixar para o próximo mês, é melhor maneirar.

É mais forte do que eu, é mais do que apenas querer...é desejar...sonhar...planejar...e esperar, esperar e esperar.

Paciência é um dom que eu não nasci e um talento que estou tentando adquirir.

Só quero dizer hoje aos meus futuros filhos (ou futuro filho) de que já peço ao nosso bondoso Deus que nos conceda a graça de traze-los ao mundo, não apenas para realizar nosso sonho mas também para dar esse amor que já está plantado em nós e o amor que ainda desconhecemos, mas ouvimos dizer que é o maior do mundo.

Bjos no coração

9 de agosto de 2011

João Yuri...Um principe em nossas vidas

Esse 05 de Agosto aconteceu algo que vai mudar para sempre a vida de duas mamães amigas nossas que amamos muito: Nasceu um príncipe João Yuri.

Ele é muito lindo gente, vou pedir permissão para as mamães para postarmos uma fotinho dele aqui.

Ele é lindo, lindo de verdade, não é porque somos tias corujas não, viu? Ele é perfeitinho e muito cabeludinho. Nasceu com 49cm e 3.075kg, a coisa fofa das titias e das mamães então nem se fala.

Esse é o primeiro bebê de duas mamães que nasceu tão pertinho assim da gente, no nosso ciclo de amizades (presencial) e o primeiro do grupo presencial do Projeto Pequena Sementeira que já tem bastante mamães e papais com os filhos grandinhos.

Estamos muito muito felizes em poder partilhar deste momento lindo e único da vida das nossas amigas e nem precisa dizer o quanto somos apaixonas por esse principezinho. Pedimos muito a Deus e ele ouviu as nossas preces e tudo foi bem tranquilo (fora a ansiedade, kkkk).

Mais uma família colorida crescendo e trazendo mais cor e alegria à esse mundo.

Bjos especias para as mamães e ao nosso mais novo sobrinho. As titias amam você e as mamães Kelly e Nico também.

3 de agosto de 2011

O sono tranquilo...

Após mais de 15 noites mal dormidas ou não dormidas esta última semana tenho dormido como um bebê.

A Ká está bemmmmm melhor e melorando a cada dia, ainda tomando medicamentos prescritos, mas agora a vida pouco á pouco vai voltando ao normal. Já consigo trabalhar também e melhor agora. Ela ainda está em casa e ficará por algum tempo ainda. Estamos com medo da tão temida Caixa Economica Federal, mas não terá outro jeito já que o médico a afastou por mais 14 dias, fora os da internação (10 dias) e antes já havia dado 3 dias na tentativa de tratar apenas com medicação em casa.

Os dois primeiros dias ela ficou na casa da minha mãe e voltamos para casa no sábado (30.07) pela manhã.
Só então dormimos tranquilas (nos intervalos dos remédios). E no domingo eu acordei em meio a um pesadelo que terminou feliz, rs. É até engraçado falar isso.

Mas foi feliz porque eu sonhei com nosso filho, menino e ele já tinha 6 anos. Parecia até que senti o seu peso porque eu o pegava no colo. Ele é o menino mais lindo que eu já vi em toda a minha vida.

Eu vi o seu rostinho tão perfeitamente, seu jeito, a mãozinha tudo tão perfeito. E na hora que eu acordei eu esqueci em seguida o nome dele, mas não importa, a mamãe ficou tão feliz que acalentou o meu coração.

Um dia sei que vocês deixaram de ser apenas um sonho e se tornaram uma realidade linda, agitada, bagunceira e que mudara totalmente as nossas vidas.

Não me canso de sonhar, sempre que puderem venham aos nossos encontros espirituais enxer os corações de suas futuras mamães de alegria.

Bom sonhos á todos

28 de julho de 2011

"Depois da tempestade, a bonança"

Pois é, após 10 dias de internação, finalmente hoje meu amor e futura mamãe Ká recebeu alta.

Precisou passar por uma cirurgia e agora está sob os cuidados da sogra em casa. Ainda tem curativinho para trocar e cuidados a tomar, mas dor, não tem mais (Graças a Deus).

Com tudo isso aprendemos muita coisa, principalmente que o telefone toca menos vezes em uma hora como essa e o meu também fará menos ligações (com certeza).

Agradeço a todos que estiveram ao nosso lado, mesmo que não pessoalmente, principalmente a minha mãe que tem sido um porto seguro para nós duas e compareceu fielmente ao hospital todos os dias, aos amigos que aguentaram minhas olheras e lágrimas rs, obrigada pela preocupação e orações, mesmo aqueles que não falaram nada mas que simplesmente estavam torcendo para que tudo ficasse bem, obrigada.

Agora é repouso por mais alguns dias e beijinhos e mais beijinhos.

Bjo
(Futura mamãe) Rê

22 de julho de 2011

Notícias...

Bom hoje meu coração ainda está partido mas cheio de esperança que meu amor melhore logo.

Ela acordou bem melhor e com menos dor, antes não pensava nem em sai do hospital por causa da dor, mas agora já está entediada, quer sair logo e se propõe a tomar todos os remédios receitados, rs. Mas sabemos que não é bem assim...ela ainda vai ter que esperar um pouquinho mais.

Hoje ela vai fazer uma tumografia e vamos aguardar o resultado. Tenho fé que tudo vai melhorar rapidinho e não há de ser nada.

Depois passo aqui para dar mais notícias da (futura mamãe) Ká.

Bjos

21 de julho de 2011

Meu amor está dodói...

Pois é amigos blogueiros, meu amor está doente.

Ela estava sentindo muita dor a quase uma semana até descobrirmos o que é de fato, está internada e não há previsão de alta por enquanto.

Para informar, ela está falando e comendo (com pouquissimo apetite) e contrololando a dor com antibióticos.

É um abscesso pilonidal e os médicos estão estudando a possibilidade de uma cirúrgia que estava prevista para anteontem e foi cancelada por enquanto. Estão tentando o tratamento com medicação.
Para quem lê parece uma coisa bem simples mas, a dor é comparada maior que a do parto normal.

Até brinquei com a (futura) mamãe Ká que ela então está preparada para ter os nossos filhos ao invés de ser eu, rs. (É só brincadeirinha, amor).

E aí meu coração está em pedaços em ver meu amor sofrer assim.

A sogra dela está um doce só, toda hora me liga pra saber como ela está, liga para ela e ontem chegou a ir no hospital mais que uma vez. A visita dela é super garantida.

A Ká fala que uma sogra assim não se arruma duas vezes, rs. Espero que ela nem esteja tentando, se não eu mesmo me encarrego da cirurgia sem anestesia! OUVIU AMOR? rs.

As horas não passam, é muito estranho, estou exausta mas não consigo durmir direito.

Estou pedindo a Deus que tudo isso passe e a única próxima vez que voltarmos ao hospital seja para eu dar á luz aos nossos bebês.

Meu amor já falei, mas quero sempre que você saiba que eu te amo muito, a nossa casa está vazia sem você, essa sensação de impotência é horrivel, sabemos que estamos fazendo tudo que é possível e loguinho você voltará para casa, para o nosso ninho e continuaremos com os nossos planos e metas, tá bom? Nao se preocupe estou aqui do seu lado sempre e Deus está conosco em todos os momentos.


Da sua esposa que te ama.

12 de julho de 2011

Meu coração dói...mais uma vez

Na semana passada senti mais uma vez uma grande tristeza ao ver mais uma das inúmeras reportagens de bebês abandonados, jogados no lixo.

Fico buscando explicações, mas nada é muito plausível.

Não há como julgar uma mãe capaz de fazer isso, mas também não há como defender.

Fico me perguntando porque uma mãe faria isso? Como tem a coragem de fazer, ou covardia? Porque um ser humano recém chegado ao mundo precisa passar por isso? Será que existe algum propósito? Algo do tipo espiritual? Vidas passadas? Foi depressão pós-parte? Envolvimento com drogas? São frutos de um adultério?

O quê? Porque?

Não como ter respostas aí fica essa dor por alguém que não conheço e talvez nunca conhecerei. Fica a dor do frio que essas crianças passaram, da fome e da morte que chegou logo após a vida.

Crianças assassinadas pela falta de amor, de compaixão, de conciência, de paciência.

Enquanto nós...só podemos gerar nossos filhos no coração por enquanto...enfim.

Se eu podesse falar algo agora para essas mulheres que não querem seus bebês ou não tem condições de criá-los seria: Deixem seus bebês no hospital, em um orfanato, abrigo, na casa de um parente, na porta de uma delegacia, de uma igreja. Mas não os deixem morrer assim.

Levem consigo a culpa de não cria-lo, de não educar, de não saber com quem estão. Não levem a culpa de ter deixado morrer simplesmente porque você não gostaria de ser reconhecida ou qualquer outra coisa.

Se alguém conhece uma pessoa que por algum motivo não quer o seu bebezinho por favor oriente-a.

Assim quem sabenão veremos mais o retrato de uma tragédia como essa.

Boa noite

4 de julho de 2011

A violância bateu na porta. Não abrimos.

Está ficando cada dia mais dificil andarmos tranquilas por aí.

Na última sexta-feira, dia 01.07 falei com meu amor por telefone rapidamente, pois estavamos em horário de expediente e no finalzinho eu falei: Amor compra pão, compra pão! (tem uma determinada padaria com um pão maravilhoso e fica a caminho de casa). E ela foi.

Então a Ká me contou quando cheguei em casa que essa padaria foi assaltada, só havia ela de cliente no momento. Era um homem e uma mulher, o homem estava armado e pegou um funcionário da padaria como refém. Na hora ela disse que ficou tudo bem, mas quando o assaltante ameaçou atirar na cabeça do rapaz que estava no caixa, caiu a ficha de que realmente era um assalto.

Quem já passou por isso sabe que parece que a ficha demora cair alguns segundos, ou só cai depois que os criminosos vão embora.

Eles foram embora e ficou tudo bem com todo mundo, fingiram que ela nem estava alí depois de falarem para que ela deixasse as mão em um lugar que podesse ser vista.

Foi um grande susto, mas passou. Depois de todo o stress a enxi de beijinhos como todos os dias, mas naquele dia o sabor era diferente, era: Graças meu Deus por ter trazido a minha mulher de volta sem danos maiores.

A Ká me disse que ainda pensou: Ai ainda bem que ele não viu meu relógio, kkkkk, vê se pode. Depois do susto a gente ri mesmo. Mas na hora a última coisa que pensamos são os bens materiais.

A mundo é um pouco caótico por isso demonstrem seu amor, sua admiração e a importância que as pessoas tem na sua vida.

Eu demonstro sempre. Sem esperar datas especias, porque todo dia pra mim é especial.

Pensem nisso,

Bjos

28 de junho de 2011

"UM DEFEITO NA MULHER

UM DEFEITO NA MULHER
Quando Deus fez a mulher já estava em seu sexto dia de trabalho fazendo horas extras.
Um anjo apareceu e Lhe disse: "Por quê leva tanto tempo nisto?"
E o Senhor respondeu: "Já viu a minha ficha de especificações para ela?" Deve ser completamente lavável, mas sem ser de plástico, ter mais de 200 peças móveis e ser capaz de funcionar com uma dieta de qualquer coisa, até sobras, ter um colo que possa acomodar quatro crianças ao mesmo tempo, ter um beijo que possa curar desde um joelho arranhado até um coração partido e fará tudo isto somente com duas mãos."
O anjo se maravilhou com as especificações.
"somente duas mãos....Impossível!"
e este é somente o modelo básico?
É muito trabalho para um dia...Espere até amanhã para terminá-la."
Isso não, protestou o Senhor. Estou tão perto de terminar esta criação que é favorita de Meu próprio coração.
Ela se cura sozinha quando está doente e
pode trabalhar jornadas de 18 horas." O anjo se aproximou mais e tocou a mulher.
"mas o Senhor a fez tão suave..."
"É suave", disse Deus, mas a fiz também forte. Você não tem idéia do que pode agüentar ou conseguir.
"Será capaz de pensar?" perguntou o anjo.
Deus respondeu:
"Não somente será capaz de pensar mas também que raciocinar e de negociar"
O anjo então notou algo e estendendo a mão tocou a bochecha da mulher....
"Senhor, parece que este modelo tem um vazamento...
Eu Lhe disse que estava colocando muita coisa nela..."
"Isso não é nenhum vazamento... é uma lágrima" corrigindo-o o Senhor.
"Para que serve a lágrima," perguntou o anjo.
e Deus disse:
"As lágrimas são sua maneira de
expressar seu destino, sua pena, seu desengano, seu
amor, sua solidão, seu sofrimento, e seu orgulho."
Isto impressionou muito ao anjo "O Senhor é um gênio, pensou em tudo. A mulher é verdadeiramente maravilhosa"
Sim é!
A mulher tem forças que maravilham aos homens.
Agüentam dificuldades, levam grandes cargas,
mas têm felicidade, amor e alegria.
Sorriem quando querem gritar.
Cantam quando querem chorar. Choram quando
estão felizes e riem quando estão nervosas.
Lutam pelo que crêem.
Enfrentam à injustiça.
Não aceitam "não" como resposta quando
elas crêem que há uma solução melhor.
Privam-se para que a sua família possa ter.
Vão ao médico com uma amiga que tem medo de ir.
Amam incondicionalmente.
Choram quando seus filhos triunfam e se alegram
quando seus amigos ganham prêmios.
Ficam felizes quando ouvem sobre um
nascimento ou um casamento.
Seu coração se parte quando morre uma amiga.
Sofrem com a perda de um ente querido, entretanto são fortes quando pensam que já não
há mais forças.
Sabem que um beijo e um abraço
podem ajudar a curar um coração partido.
Entretanto, há um defeito na mulher:

É que ela se esquece o quanto vale..."

 
///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Achei lindo e resolvi compartilhar, não sei o nome do autor, foi uma mensagem que recebi no meu e-mail, mas achei muito válido.

Bjos

25 de junho de 2011

Chá de bebê...

Eu adoro chá de bebê...Apesar de muitos falarem que é um programa de índio rs.

Gosto de ver a mulherada reunida falando de sua prole e dando um monte de dicas úteis e inúteis...afinal sempre tem um pra falar algo que não serve pra nada, rs.

No último dia 19 fomos a um chá de bebê que reuniu não apenas a mulherada mas, famílias inteiras, homens, mulheres e crianças.

Foi nosso primeiro chá de bebê gay rs, pessoalmente porque virtualmente participamos do chá da Mariah (mamães Piu e Ti) que foi o primeiro chá virtual.

Fiquei lá no cantinho rindo muito e observando aquelas duas mamães tão felizes por ver as pessoas que estavam lá partilhando desse momento único. Compartilhando esse momento de felicidade e expectativas.

O chá de bebê foi muito divertido e engraçado, as mamães acabaram rindo da cara de todo mundo com as brincadeiras super criativas que inverteram as coisas, os convidados é que passaram por castigos e micos e ninguém saiu rabiscado ou descontente.

Vi o brilho nos olhos e os sussurros cada vez que se abriam um pacote com um presentinho lindo (e tudo de bebê é lindo).

Elas estão muito anciosas e felizes com este sonho que se realizará por completo até o início de Agosto.

E o que pensei muito foi que mesmo sendo diferentes, em muitas coisas somos iguais. Lá estavam duas mães como qualquer uma a espera de seu filho tão desejado, uma avó e um avô babão, tios, primos, sobrinhos, padrinhos e amigos festejando, sorrindo, imaginando e esperando também esse bebê que será muito amado.

FAMÍLIA é assim. Estávamos em uma festa de família como muitas que participamos e é por isso que para nós é tão importante podermos ter esse direito.

Fico feliz em ver cada dia mais famílias lindas e coloridas se formando e quebrando esse tabu, saindo do armário e se monstrando ao mundo.

Família é amor, educação, carinho, dedicação, festas, broncas, lágrimas, dia a dia e não importa se dormimos e acordamos com uma mulher ao lado, o que importa é o sonho e a capacidade que temos de formar um ser HUMANO.

Bjos

19 de junho de 2011

Ehh!!! Hoje tem chá de bebê de um bebezinho muito esperado por duas Mamães corujas e as amigas babonas....Vamos compartilhar esse momento lindo!

Bjos

11 de junho de 2011

Pedido oficial?

Sempre nos inspiramos no amor mas, esta semana acho que também nos inspiramos no dia dos namorados.

O assunto está em qualquer lugar onde chegamos, trabalho, casa e principalmente nas vitrines do shopping, rs.

No último dia 08 tive uma grande surpresa. Quando cheguei em casa, meu amor falou: Tenho uma coisa pra te mostrar. E eu nem imaginei o que era.

Ela pegou o notbook e falou olha aqui...

Quando olhei fiquei atônita No facebook ela postou mais ou menos assim: "Tem momentos na vida que precisamos tomar sérias decisões e essa é uma delas: Meu amor quero me casar com você"...E logo que eu li ela me perguntou: Você quer se casar comigo? Quer ser a mãe dos meus filhos e viver comigo me aturando anos e anos, rs.

HHHHHHHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!! (um grito de felicidade, rs)
 
Eu me senti pedida em casamento oficialmente agora. E como já falei pra Ká, não que das outras vezes eu não tenha levado a sério ou me sentio menos comprometido, de jeito nenhum. Mas ser pedida em casamento para o mundo inteiro saber, é outros quinhentos.

Em pensar que no início tinhamos receio de tirar nosso você do armário, nosso relacionamento, não é? Amor! Somos assumidas para a familia inteira, os amigos, colegas de trabalho, vizinhos, enfim...mas agora o muuuuundo inteiro sabe do nosso amor e isso me fez mais feliz. Por isso considerei que o seu pedido oficial de casamento foi em 08.06.2011, tá bom?

Minha resposta...alguém aí tem alguma dúvida?

Claro que é SIM. Claro que eu quero, eu já quis desde quando decidimos morar juntas, esse é o nosso casamento, nosso ninho, nossa vida.

Queremos oficializar em breve, mas eu quero festa e Ká, não muito, ela quer uma reunião pequena só com nossas familias. Então iremos decidir e depois contamos as novidades. E se vocês quiserem compartilhar como foi o casamento de vocês ficaremos bem felizes, com ou sem festa...

Beijos a todos os apaixonados. Bom dia dos namorados.

5 de junho de 2011

Lá no fundo Deus me dizia...



Continuação do post anterior...

Resolvi dividir para não ficar tão cumprido, rs.

Então...quando eu senti aquela energia me envolvendo, meu coração se tranquilizou. Algo me dizia: Não é só isso. Não tenha pressa pois não será só isso!

Eu que sou ansiosa, ficava imaginando mil coisas. Mas...eu sentia, eu ouvia uma voz me dizendo: Filha você me pediu, estou te dando. Alguém sossegada, uma pessoa família, centrada, que tivesse sentimentos recíprocos aos meus, que enxergasse não apenas meus defeitos (tenho muitos, rs), que quizesse realmente estar ao seu lado e não á sua frente.

Realmente eu sei...Deus ouviu minhas orações e ainda mais, me ajudou a regar a sementinha da maternidade no coração do meu amor.

Se já estava escrito eu não sei, mas valeu a pena esperar.

A Ká disse que pensava em ser mãe como uam coisa bem bem distante, quase inexistente, rs. Mas hoje é o nosso MAIOR PROJETO, nosso maior sonho e sei que realizaremos.

Deus me ama, ouve minhas orações e graças a seu amor e misericórdia sou tão abençoada. Sou amada, cuidada, querida, consolada quando choro e tenho a liberdade de ser quem eu sou.

Amo, cuido, quero e consolo também. E acredito o AMOR sempre vence.

Acreditem no amor, ele existe.

Meu amor, ter você na minha vida é um verdadeiro presente. Eu sou feliz e grata por você ter sido capaz de despertar um sentimento em mim tão marailhoso, tão sublime e tão capaz de resistir e me fazer uma pessoa melhor. Sou feliz e completa com você.

Agora faltam apenas os frutos dessa árvore, rs. Te amo, te amo, te amo.

Bjos da sua eterna namorada, esposa e amante.

Tudo mudou...

Sempre gosto de lembrar de quando nos conhecemos. E muitas pessoas perguntam.

Eu que adoro ouvir as histórias das pessoas também faço questão de contar a nossa.

Nós trabalhavámos juntas na Av. Paulista (SP). Eu estava em uma situação bem caótica da minha vida, não acreditava mais no amor, não acreditava que um casal podesse se amar de verdade, acreditava que uma pessoa sempre ama mais que a outra e ponto, que eu teria que ficar feliz com a condição que tinha e me esforçar pra ser feliz. Comecei a acreditar que a graaaande maioria das pessoas viviam juntas por costume e não por amor.
Resumindo: acreditava que o AMOR é para poucos e que eu fazia parte da maioria.
A Ká estava numa boa, curtindo a vida, tranquila, não namorava até então e nunca havia namorado uma menina. Como ela mesma fala: "Eu estava deixando as coisas acontecerem..."

Eu já havia olhado para ela, a achava e ainda acho uma mulher cheirosa e atraente. Mas...até então o que havia me falado é que gostava de meninos, então fingi que acreditei, afinal eu já havia passado por isso de não me aceitar, rs.

Um vez uma colega de trabalho me chamou e falou baixinho: Olha pra essa menina que vai passar! Eu olhei. Ela perguntou: Você iria? (Traduzindo...você ficaria com ela?) e eu naturalmente respondi que sim.

A Ká me contou que me olhou desde o primeiro dia de uma forma diferente, me achou também muito atraente e sorridente, mas jamais imaginou que eu também gostava de meninas.

Os dias passaram e todos os dias ela me chamava mais atenção. Todos os dias meu coração se alegrava ao vê-la chegar, arrumavamos desculpas para estarmos juntas, estarmos perto uma da outra e começou a ficar perceptível para as outras pessoas.

Na festa de final de ano da empresa eu sai de casa decidida a beijar essa mulher. Me arrumei, me perfumei e saí de casa radiante, minha mãe falou pra mim: Isso mesmo filha, vai ser feliz...(e olha que eu não havia falado uma só palavra sobre a Ká e eu ainda).

E eu fui mesmo ser feliz. Cantei a minha mulher que já havia dado todos os indícios de que também estava muito "afim" de mim, com o tom de brincadeira, mas ela sabia bem o que eu estava querendo dizer. Perguntei a ela se ela havia gostado da minha maquiagem, do meu batom, ela disse que sim. Então perguntei: Meu batom está assim...me beija? E ela disse: sim. Então perguntei: Você beijaria? E ela: Ohhhh. Eu fiquei surpresa e repeti a pergunta e ela fez a mesma expressão e me falou: Renata...Renata: Não brinca com quem está quieto! E eu disse: É com quem está quieto mesmo que eu estou querendo brincar! E dei risada.

No meio da noite então a Ká veio falar comigo e demos um jeitinho de escapar das pessoas que estavam conosco (uma delas, uma amiga dela de infância) e...conseguimos.

O que deu toda a diferença e o que me fez mudar toda a minha idéia foi que, quando a beijei eu me senti como se tivesse sendo envolvida inteiramente por uma espécie de energia que nunca havia sentido antes. E ela me descrevei exatamente o que ela sentiu uns dias depois como se estivesse descrevendo exatamente o que eu senti.

Não fugi de tudo aquilo e nem ela, apesar de por um momento ou outro termos pensado duas vezes, tudo era mais forte que a gente.

Então decidimos encarar aquela paixão e vive-la inteiramente. Logo em seguida pedimos as contas da empresa e começamos a trabalhar juntas novamente em outra empresa, com um detalhe: aquela amiga dela de infência citada acima também foi trabalhar com a gente "por coincidência".

Eu já morava sozinha nesta época e uma das nossas desculpas para a minha sogra era que minha casa ficava mais próxima do trabalho e por isso uma ou duas vezes por semana a Ká dormia em casa.

Foram dois anos de namoro até decidirmos morar juntas e vivermos juntas.

Desde o primeiro até hoje não há nada que eu possa me arrenpender.

Tudo mudou, minha vida mudou, meu conceito de amor voltou, sim, porque eu sempre acreditei muito no amor (só não havia sentido ainda, mas acreditava que ele existia sim), estava bem descrente naquela época. A nossa rotina mudou, compra no super-mercado, projetos de vida, tudo, menos o meu sonho de ser mãe, porque esse me acompanha desde quando me conheço por gente, rs. Mas para o meu amor isso sim mudou, porque antes ela não tinha o projeto de maternidade.

Amo minha vida de casada, amo minha eterna namorada. Quero realizar o sonho de casar de verdade, com festa e tudo, mas pesamos muito o fato dos gastos, já que também queremos nossos filhotes, então...vamos calcular direitinho, rs.

Amo nossa história e sei que ela ainda vai mudar muito mais nossas vidas após realizarmos o sonho da maternidade e posso garantir que...estamos nos preparando para isso.

Um grande beijo a todas as pessoas apaixonadas pôr seus cônjuges.

1 de junho de 2011

Nem tão forte assim...

Oi filhos! Hoje a mamãe esta com saudade daquilo que ainda não teve.

É estranha essa sensação, mas podem acreditar, ela existe.

Me lembro de quando eu era criança que eu olhava pra minha mãe e achava que ela era a pessoa mais forte do mundo, capaz de espantar todos os bichos do guarda-roupa ou debaixo da cama. E ela era mesmo, rs. Também achava que se ela estivesse por perto nada de mal nos aconteceria, nenhum ladrão ou polícía (eu morria de medo de policial kkkk), mas ninguém poderia fazer nada contra a gente.

Quero ser forte assim pra vocês também. E vocês terão duas mães e que serão super fortes, até que vocês comecem a chorar...

Mas a mamãe Rê quer também que vocês saibam que de vez enquando é dificil segurar a barra. Dentro do nosso peito bate um coração que pulsa cheio de vontade de fazer as coisas darem certo.
E nas veias tem muito sangue correndo quente e rápido que nos faz lutar pelos nossos sonhos, mesmo se alguém julga-los impossíveis.

Filhos vocês me fazem querer ser melhor e mais forte mesmo ainda não nascidos na carne mas já em meu coração.

Bjo

29 de maio de 2011

Sonhando com vocês

Todos os dias pensamos em vocês, falamos e planejamos vocês. Falamos com vocês na esperança que já estejam nos ouvindo.

As vovós falam que bebê dá muito trabalho mas que não existe amor maior, alegria maior. Que uma mulher e uma família fica completa de verdade depois de ter um filho.

Esta semana recebi uma mensagem de uma amiga que dizia: Seus bebês estão bem próximos de vocês, podem acreditar! Eles já estão sendo gerados no coração e na vida de vocês. E a mamãe ficou toda emocionada.

Na última sexta-feira do nada uma amiga da mamãe (Camiga, rs) começou a falar com nossa filha e falou o dia inteiro no trabalho, brincando, falando, rindo com você filhinha. A mamãe Rê riu muito e contou pra mamãe Ká por celular mesmo, antes de chegar em casa e ela riu muito também.

Filhos, as mamães já amam vocês, desejam vocês. Planejam mil coisas por vocês e para vocês. E já pedimos por vocês para o Papai do Céu e recebemos respostas.

Agora não é o momento ainda, mas ele está chegando, já sabemos. E não importa quanto tempo ainda seja preciso, aguardaremos anciosas e felizes porque sabemos que vocês virão.

Algo me diz que já fomos escolhidas por vocês, é o meu instinto de mãe que diz e ninguém mais. E se Deus nos dêr está benção, será a maior entre todas. Peço para termos vida, saúde e dicernimento para sermos boas mamães em todos os dias e já tenho certeza de que não acertaremos em tudo, mas faremos tudo com muuuuuito amor.

Não importa se menino ou menina, meninos ou meninas, as mamães desejam e esperam por vocês mais do que uma criança espera o papai Noel todo ano.

"Nunca te vimos", mas já te amamos.

Beijos para todas as mamães e futuras mamães que sabem exatamente do que estamos falando.

Boa noite

28 de maio de 2011

Mudar para Melhorar

Quando mudei da casa da minha mãe me senti desbravando o mundo. Tudo novo. Móveis novos, eletrodomésticos novos (muitos, presentes de mamys), utensílios domésticos novos, emprego novo, mundo novo e um novo olhar.

Ficava horas imaginando como minha mãe teve coragem de sair de casa aos 14 anos, quando eu aos 24 me sentia uma menina para fazer isso.

Mas aos 25 anos achei que seria o momento certo. E foi. Foi um momento muito feliz, muito bom. Eu que nem sabia cozinhar, não sabia um monte de coisa, resolvi viver esse momento.

Me descobri um adulto capaz e mil e uma utilidades. Tudo mudou. Me descobri dona de casa, descobri como é gostoso cozinhar, inclusive é uma das coisas que mais gosto na parte de dona de casa, rs. A sessão de utilidades doméstica no super mercado se tornou minha preferida (de vez em sempre também passo na infantil, rs). Passei a amar promoções no super mercado de arroz, leite, macarrão, etc, etc e etc. Açougue, sacalão e tudo mais que uma dona de casa tem direito.

Mesmo morando sozinha eu cozinhava pra mim. Adorava ficar comigo mesma, me tornei minha melhor companhia. E aos finais de semana tinha a maravilhosa cia. favorita da minha namorada.

Nesta época a Ká e eu já namorávamos. E morei sozinha durante um ano e meio até decidirmos que já era o momento então de juntar as escovinhas de dentes, rs.

Nesta época já havíamos trocado a minha cama de solteiro por nossa cama de casal porque cansamos de dormir mal no final de semana, rs. Providenciamos também logo no início um aparelho de DVD e filmes para assistirmos juntinhas. Já era o sinal de várias outras coisas mudariam também.

Agora, depois de tantos momentos vividos aqui, chegou a hora de mudar...de casa.

Nossa nova casa está em reforma e estamos tentando adiantar tudo que é possível para ter menos trabalho depois que entrarmos nela. Vamos para próximo de onde moramos agora. Não precisaremos mudar a nossa rotina de trabalho ou de horários.

Mesmo com todos os benefícios de uma casa nova (inclusive não pagarmos mais aluguel) preciso confessar que meu coração está um pouco apertadinho, porque foram muitas coisas boas aqui. Muitas descobertas maravilhosas, muitas noites acordadas pensando em tantas coisas, tantos planos, muitas noites mal dormidas por motivos diversos, inclusive os proibidos para menores de 18 anos rsrs.

Aquela coisa de pensar onde colocar os detalhes, aonde ficarão os móveis, a chegada dos móveis, tudo e tudo foi muito bom, muito gostoso.

Estamos nos preparando psicológicamente para a bagunça que nos espera, só quem já se mudou sabe o que estou falando.

O que mais me anima é aquela sensação de tudo novo, de novo.  Sensação de casa nova, detalhes novos, novos ares e a esperança de que essa mudança será ainda melhor.

Beijos


 

24 de maio de 2011

Para Compartilhar


"...Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz"

(Clarice Lispector)


Um lindo dia a todos

22 de maio de 2011

"Todo mundo quer saber com quem você se deita, nada pode prosperar..."

Oi gente, desculpe-me pela ausência.

Estou com saudade do meu cantinho e dos amigos blogueiros. A correria e o cansaço do dia a dia me fizeram ausente, mas estou de volta.

Hoje conversando com minha irmã pelo Skype ela me disse que leu a matéria sobre o STF referente a união estável e ficou super feliz. Também ficamos. E contei a ela uma coisa que também quero comentar aqui.

Estava eu no grupo virtual do Projeto Pequena Sementeira (Grupo de Pais e Mães Homossexuais) e através dele encontrei um blog onde um rapaz postou uma carta maravilhosa para o Bálsanaro. Haviam vários comentários, mas dois deles me chamaram a atenção e me valeram esse post.

Um deles dizia: Vocês (nós homossexuais) não querem ser criticados, podemos criticar, religião, política...mas vocês não!

Ao meu ver criticar depende de cada um, ninguém pensa igual, que bom: Vivam as diferenças. "As diferenças" e não há homofibia, violência. Isso sim é o que não aceitamos.

Em outro comentário (esse me irritou profundamente): Os gays não querem direitos, eles querem super diretos. SUPER DIREITOS?

Então, pergunto eu, o que são super direitos?

Será que poder amar alguém livremente mesmo que, do mesmo sexo é um super direito?

Chorar a morte de sua companheira (o) e ser viúva (o) e não solteira (o), é um super direito?

Será que andar de mãos dadas e não levar um soco inglês do nada, é um super direito?

E quando nos separamos, dividir os bens pelo qual trabalhamos e conquistamos juntas (os), é um super direito?

Quando um homem e uma mulher vivem juntos e ela tem um bebê, mesmo que ele não seja o pai biológico, poderá registrar o bebê sem problema nenhum, sem entrar com um processo judicial. Nós temos que gastar horrores com advogado, gastar tempo e energia para que nossos filhos tenham os benefícios que lhe são de direito. Então será que registrar os nossos filhos, reconhece-los como nosso, reconhecer judicialmente nossas obrigações como mãe e mãe ou pai e pai, é um super direito?

Não ser julgada por dormir com uma mulher em uma entrevista de emprego e sim ser julgada por sua experiência profissional ou capacidade profissional, é um super direito?

Não querer ser insultada ou ver os meus amigos sendo xingados por aí, taxados: BICHA, SAPATONA, SAPATÃO, FRESCO, VIADO ou qualquer desses comentários que ouvimos por aí...assim como uma pessoa negra não quer ser chamada de PRETO (porque é cor e não raça), assim como o JAPONÊS não quer ser chamado de amarelo, ou sei lá o quê, é um super direito?

Realmente acho que não entendi o que quer dizer SUPER DIREITO.

E nem quero entender, porque é tão difícil as pessoas entenderem que não importa com quem eu durma, não importa o que acontece em quatro paredes, sou cidadã como qualquer uma. Não sou menos ou mais mulher por isso, não sou menos humana por isso.

Não importa se a pessoa é uma prostituta, se se relacionou sexualmente com alguém antes de casar, se casou virgem, não importa, pela constituição todos somos iguais e queremos isso em prática.

Se um (a) pedófilo (a), um (a) assassino (a), um (a) assaltante, um (a) traficante querem se casar com alguém do sexo oposto, tudo bem. Se um pedófilo quer ter um filho e registrá-lo em seu nome, tudo bem.
Direitos humanos, não podemos tirar os direitos de nenhum cidadão do bem ou do mal.

O que é que fazemos de tão errado que precisamos sair em passeatas, lutar tanto, chorar tanto, ver pessoas morrerem, simplesmente por AMAR...AMAR alguém do mesmo sexo.

Os direitos que nós homossexuais queremos não precisaria de toda essa luta se simplesmente podessemos viver como QUALQUER cidadão.

Bjos

Bom domingo a todos.

13 de maio de 2011

Primeiro Beijo Gay em novela Brasileira

Paaaaarrraaaaa tudooooo!!!!!!

Ontem estava eu no grupo virtual, passei super rápido e nem deixei resposta, mas...mais uma vez graças a Maíra rs (Blog: Nossa Familia Colorida) fiquei sabendo que rolaria um beijo na novela do SBT.

Nunca havia assistido essa novela antes. Mas ontem não pude perder. Foi um beijasssooooo "lindo".

A edição não foi muito boa, mas o contexto foi e eu amei. Adorei eles mostrarem essa descoberta, uma já se assumiu e a outra esta de descobrindo, ai ai tão gostosa essa fase.

Vi uma grande revolução, uma evolução na verdade. Mostrar a atração entre duas mulheres assim em uma novela é maravilhoso. Colocar dentro da casa das pessoas um pouquinho da nossa realidade, mostrar o que é inevitável NÓS EXISTIMOS.

Estou radiante, primeiro o reconhecimento da União Estável entre casais Homossexuais pelo STF, agora a novela. Não mais para onde correr, não há mais como fingir, fechar os olhos, estamos cada vez mais fora do armário e agora é andar para frente.

Ainda temos uma longa caminhada pela frente, mas as primeiras sementes já foram plantadas ha tempos atrás e estamos vendo os frutos, agora é continuar trabalhando, semeando e perseverando.

Juntos chagaremos lá.

Viva a vida, viva o amor, viva a liberdade de amar.

Bjos nossos

8 de maio de 2011

Feliz Dia das Mães

Para todas a mamães na prática ou na expectativas.

Felicidades eternas assim como esse amor inexplicável em palavras e vivido intensamente.

À todas as mamães-avós, mamães-titias, mamães-madrinhas, mamães-pais, mamães-temporárias, mamães-voluntárias, mamães-pedagogas.

À todas as mamães de anjinhos que já voltaram para o céu e anjinhos que enfeitam nosso mundo fazendo-o mais lindo e feliz.
´
Feliz dia, feliz noite, feliz vida de mãe.

MÃE eu te amo com todo o meu amor e agradeço a Deus por ter você, todos os dias para sempre em meu coração. 


Meus presentes

Antes de tudo quero esclarecer algo, que ficou até engraçado. Meu último post eu iniciei em 05.05 e passei da hora e quando concluir já era dia 06.

Genteee, meu aniversário é dia 05.05 kkkkkk.

E foi um dia histórico. Com a sensação de que foi dado de presente a mim e minha familia direitos que foram tão sonhados por tantas pessoas que talvez nem estejam mais entre nós, mas nós estamos aqui para viver esse momento lindo.

Digo lindo olhando pelo lado emocional da coisa, mas o lado racional diz que: já era sem tempo.

A decisão unanime do STF foi meu mair presente deste aniversário.

Meu amor quero deixar bem claro que amei o presente que você me deu. Mas ser reconhecida como FAMÍLIA ao seu lado é o maior deles.

Agora é festejar e sonhar mais alto.

Uma festa de beijos especialmente a todas, to-das as famílias HOMOAFETIVAS.

6 de maio de 2011

Hoje é o meu dia, que dia mais feliz



Hoje é meu aniversário, ai que delicia. Delicia ser taurina, delicia de viver.
Uma delicia meio confusa, adorando soprar velinhas e vendo a vida passar por entre os dedos.
Todo mundo fala, ahhh para você é jovem. E sou mesmo e por isso aproveito para curtir cada parte da vida, curtir o máximo dos dias muitas vezes caóticos e corridos, mas maravilhosos simplismente porque sou mais uma sobrevivente deste mundo louco, rs.

Hoje começa meu ano novo pessoal, meu Reveillon. Renovo minhas forças e minha esperança, metas e sonhos. Renovo a lista de sonhos e acabo vendo que a maioria deles são apenas recolocados na lista.
O da maternidade é um deles e o maior.

Estou feliz, sinceramente feliz, novos ares, coragem. Hoje me amo e me aceito, me deleito neste sentimento de ser eu.

Meu dia, único e especial. Recebi muitos abraços, ligações, mensagens.

Um dos melhores presentes que recebi neste tempinho de vida rs, foi ter uma familia e o maior tenho certeza que será aumenta-la.

Gosto de refletir sobre o que aprendi, o que ganhei e o que perdi durante o ano que vivi, pesar os créditos e débitos e ficaria a noite inteira contando a todos, mas é melhor destacar apenas alguns.

Este ano conheci pessoas maravilhosas, colegas, amigos.
Cultivei amizades antigas (que é uma delicia).
Criei meu blog e por causa disso conheci pessoas maravilhosas e lindissímas.
Acompanhei virtualmente o nascimento de duas princesas lindas (Mariah filha da Ti e Piu e a Elis filha da Aggy e Bel) e acompanhei virtualmente o crescimento da princesa Brunna filha da Kaká e Mi.
Graças ao "Blog" conhecemos o grupo Pequena Sementeira que tem sido bom demais frequentar e que trouxe pessoas incríveis.
Trabalhei, cresci, chorei, sorri muito mais. Falei em horas inapropriadas e calei em algumas vezes que era necessário gritar. Mas aprendi muito com isso e agora falo e até grito quando pisam no meu calo.
Acreditei em pessoas que talvez não mereciam a minha credibilidade, mas foi ótimo.
Parei para olhar pra mim, me colocar de fora e me olhar por dentro.

E muito mais no meu pote de ouro pessoal. Mas daria pra escrever um livro se eu fosse contar

Então é melhor agradecer por todos que fizeram parte da minha história que começa e recomeça sempre e agradecer por meu amor por estar ao meu lado em todos os momentos.

Viva a vida, viva ao amor verdadeiro e viva a meu dia.

Beijinhos com gostinho de brigadeiro a todos